obituário literário com figuras de gatos e ratos — bálsamo benigno

os ratos roeram a vida dos poetas – livres do peso das letras, os estetas em outras esferas escreverão, pois, no cavo, vácuo profundo, sem voz, à foice (esta persiana a zerar o ar dos distraídos), não mais poemas, já que lidos os labirintos, nada mais resta, nada, nem a quem se amar ou refutar, […]

via obituário literário com figuras de gatos e ratos — bálsamo benigno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.