A era da bestialidade

Alguém falou, com razão, que o discurso de Jair Bolsonaro transmitido ao vivo para seus seguidores na avenida Paulista, no último domingo, é uma versão atualizada do “Brasil, ame-o ou deixe-o”, o bordão ufanista criado no período mais sinistro da ditadura a fim de promover o regime e esconder seus crimes. É muito provável que o próprio capitão-candidato se orgulhe da comparação. Recolho algumas frases dessa peça histórica:“Nós somos a maioria.”

Fonte: A era da bestialidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.