Aqui começa a resistência — Resista! Observatório de resistências plurais

Ponta cabeça. A fricção do ar na pele arranha, irrita. Queda livre. As narinas inalam mais ar do que conseguem, incham, sangram. Abismo sem fundo. Os olhos cegam, ressecam no contato árido com o ar. Espaço ilimitado. Os ouvidos ensurdecem enquanto o corpo fere o espaço e é ferido por ele. Sensação de sem-fim. Com […]

via Aqui começa a resistência — Resista! Observatório de resistências plurais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.