Moro vai se arrastar como barata na mão de Bozo por um ano e meio por uma vaga no STF. — Brasdangola Blogue

Na semana em que correu o risco de perder o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) – transferido do ministério da Justiça para o da Economia – e reclamou do constrangimento de ver a Polícia Federal com cada vez mais indícios de envolvimento da família do presidente com ilícitos administrativos e relações promíscuas com […]

via Moro vai se arrastar como barata na mão de Bozo por um ano e meio por uma vaga no STF. — Brasdangola Blogue

Jornalista citada por Luciano Hang, dono da Havan, desmascara empresário: “o senhor é desonesto”

Jornalista citada por Luciano Hang, dono da Havan, desmascara empresário: “o senhor é desonesto” https://www.revistaforum.com.br/jornalista-citada-por-luciano-hang-dono-da-havan-desmascara-empresario-o-senhor-e-desonesto/

Não será fácil botar Moro no STF – Dacio Malta – Os Divergentes

Moro acha que entrar no STF é ganhar na mega-sena. Hoje, não faria os seis pontos. Em seis meses, não acertaria a quina. Com o tempo, perderia na quadra e na trina até chegar a zero

Fonte: Não será fácil botar Moro no STF – Dacio Malta – Os Divergentes

Abolição da escravidão em 1888 foi votada pela elite evitando a reforma agrária, diz historiador – BBC News Brasil

Em entrevista para a BBC Brasil, o historiador Luiz Felipe de Alencastro, um dos maiores especialistas em escravidão, afirma ainda que a violência contra o escravo contamina a sociedade até hoje.

Fonte: Abolição da escravidão em 1888 foi votada pela elite evitando a reforma agrária, diz historiador – BBC News Brasil

México: un gigante económico con trabajos precarios, ocultos y sin red de seguridad | Economía | EL PAÍS

En México, la tercera economía de América, más de 30 millones de personas trabajan en el sector informal , lo que impacta en el desempeño económico del país

Fonte: México: un gigante económico con trabajos precarios, ocultos y sin red de seguridad | Economía | EL PAÍS

O que fazer com Bolsonaro? | Brasil 247

“O presidente e o governo precisam ser parados, contidos, pela mobilização popular. Se Bolsonaro não revir seu posicionamento e não quiser conduzir seu governo por um caminho de razoabilidade, de sensatez e de razão, será um direito do povo mobilizado exigir a renúncia do presidente. Mas esta não é uma consigna que possa ser jogada ao vendo num momento qualquer. Ela precisa ser construída pela mobilização e pela organização popular”, diz o colunista Aldo Fornazieri

Fonte: O que fazer com Bolsonaro? | Brasil 247