Flee, filme sobre um refugiado afegão gay, fez história ao ser nomeado para animação, documentário e filme internacional nos Óscares

esQrever

O filme dinamarquês Flee fez história nos Óscares ao ser a primeira produção a ser nomeada nas categorias de melhor filme de animação, melhor documentário e melhor filme internacional.

Flee (A Fuga) tem direção de Jonas Poher Rasmussen que criou a animação após uma entrevista com um amigo afegão de longa data identificado como Amin Nawabi. Este contou-lhe como chegou à Dinamarca e foi “duplamente marginalizado, sendo gay e refugiado”. Foram precisos quase 20 anos para Nawabi , hoje um académico, se sentir preparado para contar a sua história.

Sempre estive curioso sobre como é que ele tinha chegado aqui e porquê, mas ele não queria falar sobre isso. E eu, claro, respeitei. Mas a nossa amizade cresceu e esta coisa, esta história, foi uma espécie de caixa-negra na nossa amizade”, disse Rasmussen.

Flee conta a história de Amin Nawabi enquanto ele lida com um segredo…

Ver o post original 80 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.