O assassinato de Marielle Franco: a cobertura “palaciana” e fake da Folha e do Estadão — objETHOS

Samuel Lima Professor e pesquisador do Departamento de Jornalismo e do Posjor/UFSC. É pesquisador do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS). Passadas quase duas semanas do covarde (e cruel) assassinato da vereadora carioca Marielle Franco e de Anderson Gomes, motorista da parlamentar, é possível refletir criticamente sobre a cobertura dos dois maiores jornais impressos do país […]

via O assassinato de Marielle Franco: a cobertura “palaciana” e fake da Folha e do Estadão — objETHOS

Moscow exorta a Alemanha a mudar a cobertura hostil dos meios de comunicação sobre a Rússia. | Dinâmica Global

COMPARTILHE NA REDE SOCIAL | Um diplomata russo apontou para a necessidade de a Alemanha mudar a atitude hostil dos meios de comunicação sobre a Rússia durante as consultas com o secretário de Esta…

Fonte: Moscow exorta a Alemanha a mudar a cobertura hostil dos meios de comunicação sobre a Rússia. | Dinâmica Global

Independencia Sul Americana » Blog Archive » Ditadura midiática esconde rebelião estudantil e ignora ministério investigado pela Op. Lavajato

  Rebelião estudantil está explodindo em todo o país, mais intensamente, no Paraná, onde mais de 460 escolas estão ocupadas.   Mas, o oligopólio midiático golpista, com a Rede Globo à frente, está calado, como se não houvesse nada. Da mesma forma, é mantido silêncio quase total para o fato de que 15/16 ministros do…

Fonte: Independencia Sul Americana » Blog Archive » Ditadura midiática esconde rebelião estudantil e ignora ministério investigado pela Op. Lavajato

A traição e a ambição: tudo em Temer é hipocrisia | Brasil 24/7

“A entrevista de Michel Temer a O Globo e a manchete do Estadão desenham o que é Michel Temer: um homem vazio de qualquer conteúdo, exceto o de sua natureza traiçoeira e ambiciosa. Tudo ali é falso, inclusive a ‘modéstia’ de dizer que não quer o retrato e a faixa presidenciais”, analisa o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço

Fonte: A traição e a ambição: tudo em Temer é hipocrisia | Brasil 24/7

This Confirms It was a Coup: Brazil Crisis Deepens as Evidence Mounts of Plot to Oust Dilma Rousseff | Democracy Now!

A key figure in Brazil’s interim government has resigned after explosive new transcripts revealed how he plotted to oust President Dilma Rousseff in order to end a corruption investigation that was targeting him. The transcripts, published by Brazil’s largest newspaper, Folha de São Paulo, document a conversation in March, just weeks before Brazil’s lower house voted in favor of impeaching President Rousseff. Romero Jucá, who was then a senator but became a planning minister after Rousseff’s ouster, was speaking with a former oil executive, Sérgio Machado. Both men had been targets of the so-called Car Wash investigation over money laundering and corruption at the state-controlled oil firm Petrobras. In the conversation, the men agree that ousting President Rousseff would be the only way to end the corruption probe. In the transcript, Jucá said, “We have to change the government so the bleeding is stopped.” Machado then reportedly said, “The easiest solution is to put Michel in”—a reference to Vice President Michel Temer, who took power once Rousseff was suspended. We speak to Maria Luisa Mendonça, director of Brazil’s Network for Social Justice and Human Rights.

Fonte: This Confirms It was a Coup: Brazil Crisis Deepens as Evidence Mounts of Plot to Oust Dilma Rousseff | Democracy Now!

PRONTO: Dilma Rousseff concede a RT la primera entrevista televisiva tras su destitución – RT – Linkis.com

La presidenta brasileña fue apartada del poder por 180 días, mientras que su cargo es ocupado por el ex vicepresidente Michel Temer.

Fonte: PRONTO: Dilma Rousseff concede a RT la primera entrevista televisiva tras su destitución – RT – Linkis.com

Dilma dá entrevista a Glenn Greenwald | Brasil 24/7

Presidente afastada Dilma Rousseff concedeu entrevista ao jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept; jornalista escolhido por Edward Snowden para revelar ao mundo a espionagem do governo americano tem sido um dos principais representantes da imprensa internacional a denunciar o golpe parlamentar do Brasil

Fonte: Dilma dá entrevista a Glenn Greenwald | Brasil 24/7

Diário do Centro do Mundo Michel Temer fracassou na estreia, diz Le Monde

Da RFI:   A edição matinal do Le Monde, publicada no site do jornal, faz um balanço nesta segunda-feira (16) dos primeiros passos do presidente interino Michel Temer. O respeitado jornal francês considera que o novo governo não seduziu os brasileiros. “Temer fracassou na estreia”, escreve a correspondente em São Paulo, Claire Gatinois. Le Monde começa o texto pela primeira nota oficial do novo ministro das Relações Exteriores, José Serra, com um safanão nos governos de esquerda da América Latina que denunciaram um susposto mal funcionamento das instituições democráticas no Brasil. A nota diplomática teve tom “firme e decidido”, diz o Monde, mas na realidade o afastamento da presidente Dilma e o processo de impeachment no Senado suscitam preocupação na região, destaca a jornalista. O presidente argentino, Mauricio Macri, de centro-direita, também está com receio da instabilidade política no Brasil, acrescenta. Macri foi o primeiro líder sul-americano a reconhecer a legitimidade do governo interino. “Nomeações deixam qualquer um perplexo” As primeiras medidas anunciadas por Temer deixam qualquer um perplexo, observa a jornalista: um ministério sem mulheres; a extinção da pasta da Cultura, reduzida a uma secretaria de Estado; e sete ministros citados em inquéritos judiciais, “sem dúvida o mais preocupante” . “Antes de tomar posse, Temer tentou oferecer o posto de ministro da Ciência a um criacionista”, diz o texto, em referência ao presidente nacional do PRB, o bispo licenciado da Igreja Universal Marcos Pereira, depois substituído por Gilberto Kassab (PSD). A historiadora Armelle Enders, recentemente entrevistada pela RFI, autora do livro “Nova História do Brasil”, afirma ao Le Monde que, se cada país decidisse afastar do poder nas democracias modernas dirigentes incompetentes ou impopulares, sobrariam poucos políticos no poder. Sobre a nova equipe, ela opina que o governo Temer carrega a marca da continuidade e do conservadorismo. “Os ministros são raposas velhas que participaram de todos os governos recentes, de Fernando Henrique Cardoso a Dilma Rousseff, passando por Lula”, resume Armelle Enders. Le Monde cita ainda a análise feita pelo New York Times, que julgou que o afastamento de Dilma foi ruim para o Brasil.

Fonte: Diário do Centro do Mundo Michel Temer fracassou na estreia, diz Le Monde

Insegurança de Temer pode levá-lo à renúncia | Brasil 24/7

fato é que, consciente do caminho torto que palmilhou para chegar à Presidência, Temer já dá mostras de fragilidade. Ele parece perdido em meio às críticas de todos os lados, inclusive de seus aliados golpistas

Fonte: Insegurança de Temer pode levá-lo à renúncia | Brasil 24/7