Democracia e controle do Judiciário — VESPEIRO

https://videopress.com/embed/AlgNev52?hd=0&autoPlay=0&permalink=0&loop=0

Teve Atenas e teve Roma. Uma fracassou porque não chegou a inventar o recurso à representação, a outra porque inventou a democracia representativa mas não a fórmula para submeter de fato o representante à vontade dos seus representados. É nesse mesmo “brejo” que nós chafurdamos com 1500 anos de atraso. Brasilia não encherga os confins […]

via Democracia e controle do Judiciário — VESPEIRO

Teori, o técnico, foi peça-chave para o êxito do golpe

“Na terra da hipocrisia, todo morto vira santo. E Teori, como sempre acontece com os mortos, se tornou forte candidato a herói nacional e/ou a santo da república das bananeiras”, diz o cientista político Robson Sávio Reis Souza, professor da PUC-MG; “Mas, não esqueçamos que o STF e a juristocracia nacional (cujos maiores expoentes são Gilmar, Janot e Moro) foram fundamentais para o êxito do golpe neste país”; ele lembra a demora para afastar Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que só caiu depois de golpear a democracia brasileira, e sua decisão de não impedir que o ex-presidente Lula fosse julgado por Sergio Moro, após o vazamento dos grampos ilegais das conversas com a presidente Dilma Rousseff

Fonte: Teori, o técnico, foi peça-chave para o êxito do golpe

O inferno astral do judiciário provocado pela Lava Jato |

Depois que mandou invadir o Senado Federal, a Lava Jato empurrou juízes e integrantes do Ministério Público de todo o país para uma espécie de inferno astr

Fonte: O inferno astral do judiciário provocado pela Lava Jato |

Os intocáveis estão dando um tiro no pé

“Nestes últimos meses em que praticamente todos os setores da vida pública ficaram moralmente rotos e esfarrapados, os condutores da Lava movimentaram-se sob um halo de pureza e respeito pela cruzada contra a corrupção, que se projetou também sobre o conjunto do Judiciário e do Ministério Público. Esta luz de Curitiba agora começa a esmaecer, com os procuradores e juízes adentrando também na bruma dos que defendem privilégios, quando buscam a prerrogativa de não se submeterem à Constituição”; a afirmação é da colunista Tereza Cruvinel; ela pondera que “o lobby dos procuradores contra a possibilidade de responderem por crimes de responsabilidade, a ira dos juízes e das instituições da magistratura contra a iniciativa do Senado de investigar os supersalários e de aprovar uma lei sobre abuso de autoridades podem acabar sendo um tiro no pé”

Fonte: Os intocáveis estão dando um tiro no pé