Coração de pedra, Temer corta 5 milhões de pessoas do Bolsa Família, mas mantém ricos no Bolsa Empresário de R$ 270 bi | Brasil 24/7

A prioridade de Temer é ferrar os mais pobres para privilegiar os mais ricos: Governo cancela 469 mil benefícios do Bolsa Família e bloqueia 667 mil

Fonte: Coração de pedra, Temer corta 5 milhões de pessoas do Bolsa Família, mas mantém ricos no Bolsa Empresário de R$ 270 bi | Brasil 24/7

Anúncios

Por emprego, mulheres deixam o Bolsa Família

Luíz Müller Blog

Mulheres RSDepois de quatro anos como beneficiária do Bolsa Família, a família da ex-dona de casa e agora pedreira Simone Nunes Vieira, 31 anos, vai trocar o auxílio mensal de R$ 166 por uma renda próxima a R$ 2 mil. Esta é a renda que ela e o marido Luiz, funcionário do depósito de uma empresa de materiais, passam a auferir com os empregos atuais em Guaíba, cidade para a qual mudaram há três anos, vindos de Camaquã, também no Rio Grande do Sul. “Nosso próximo sonho agora é conquistar a casa própria”, revela Simone, manifestando a intenção de se cadastrar em outro programa do governo federal, o Minha Casa, Minha Vida. Na nova fase, o casal terá de deixar os filhos de nove, oito e dois anos com uma tia das crianças e uma vizinha.

Pescado do Estadão

Veja também:
linkCidade sai à caça de trabalhadores

Para conquistar o primeiro…

Ver o post original 423 mais palavras

Receosa com tamanho da crise mundial, OIT aplaude Bolsa Família

Receosa com tamanho da crise mundial, OIT aplaude Bolsa Família

Enquanto no Brasil o Bolsa Família caminha sob fogo cerrado, entre boatos e bordoadas, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) acaba de ressaltar em seu relatório sobre o Mundo do Trabalho em 2013, a importância fundamental do projeto em tempos de crise.

Somado aos seguidos aumentos reais do salário mínimo, o Bolsa Família ajudou a vitaminar o crescimento da classe média no país em 16%, entre os anos de 1999 e 2010.

Para a OIT, um salário mínimo sólido e mecanismos efetivos de transferência de renda têm sido as ferramentas mais importantes para superar a pobreza.

Os resultados brasileiros tiveram ainda maior relevância na análise do cenário mundial, comparados com a compressão quase global da classe média que aparece como um dos efeitos perniciosos da crise econômica.

O relatório divulgado nessa segunda-feira, em Genebra, mostra que os grupos de renda média estão encolhendo na maioria das economias avançadas, consequência de um desemprego de longa duração. Na Espanha, por exemplo, a classe média já reduziu de 50% para 46% desde o início da crise.

O que se pode constatar, ainda pelo estudo, é que os efeitos da crise econômica estão longe de se distribuírem de forma equitativa na sociedade.

As desigualdades de renda aumentaram entre 2010 e 2011 em 14 das 26 economias desenvolvidas, incluindo França, Dinamarca, Espanha e os Estados Unidos. Os níveis de desigualdade em sete dos doze outros países analisados foram ainda maiores do que eram antes do início da crise.

Nos Estados Unidos, por exemplo, os 7% mais ricos da população tiveram aumento de seu patrimônio líquido durante os dois primeiros anos da recuperação, de 56% em 2009 para 63% em 2011; os restantes 93% dos norte-americanos, ao contrário, viram seu patrimônio só declinar.

A principal justificativa tem sido o crescimento dos níveis de desemprego –justamente o que não tem acometido o Brasil, que contou ainda com aumentos reais de salários em média de 4% em 2012.

A OIT realça também a importância dos mecanismos de ampliação de emprego formal, citando especificamente projetos empreendidos na Argentina e Costa Rica.

No lado rico do mundo, a mesma disparidade entre indivíduos se repete na relação de grandes e pequenas empresas.

A maioria das grandes empresas já recuperou o acesso aos mercados de capitais, mas as pequenas estão sendo desproporcionalmente afetadas pelas condições de crédito bancário. Este é um problema grave para a recuperação imediata de trabalho que, segundo a organização, afeta em muito as perspectivas econômicas de longo prazo.

E enquanto a crise se aprofunda nas economias centrais, a tal ponto que a OIT afirma que “a situação em alguns países europeus está começando a forçar o seu tecido econômico e social”, a avaliação sobre a América Latina dá conta de que a região registrou uma diminuição do risco de ‘descontentamento social’ entre 2007 e 2012.

A recente vitória da diplomacia brasileira, e dos países emergentes sobre norte-americanos e europeus na OMC, como se vê, não foi à toa.

As economias avançadas estão cada vez mais longe do papel de farol na crise, ainda que continuem sendo exemplos que magnetizam as elites periféricas.

Assim, embora o Brasil seja destaque internacional pela ampliação da classe média e a superação da pobreza durante a crise, continuamos a difundir por aqui o catastrofismo e a replicar, no quase-consenso da grande imprensa, fórmulas preparadas justamente por quem provocou o tormento e se mostra cada vez mais incapaz de resolvê-lo.

A mimese nem sempre se dá por incompetência.

O documentário Inside Job (vencedor do Oscar de 2010) já havia mostrado como economistas das principais universidades norte-americanas, que jamais questionaram os fundamentos da desregulamentação que resultou na crise de 2008, estavam também vinculados a instituições financeiras, em um evidente conflito de interesses.

E para os que seguem repetindo sem parar propostas de redução de gastos e achatamento do Estado, a OIT, como recomendação final de seu trabalho, sugere que sejam eliminadas as crenças negativas sobre intervenções dos governos no crescimento econômico e a capacidade que elas têm de reduzir a má distribuição de renda entre a população.

A recomendação cai como uma luva para grande parte do jornalismo econômico nacional.

PF: EMPRESA DO RIO FOI FOCO DE BOATOS DO BOLSA FAMÍLIA

PF: EMPRESA DO RIO FOI FOCO DE BOATOS DO BOLSA FAMÍLIA

:

 

Polícia Federal descobriu indícios de que uma central de telemarketing com sede no Rio de Janeiro foi usada para difundir o boato sobre a extinção do Bolsa Família; mensagem de voz distribuída anuncia o fim do programa, segundo dados do inquérito aberto no início da semana; ainda não se sabe, contudo, se há um grupo político por trás das mensagens, que podem ter sido a origem da corrida de milhares a agências da Caixa Econômica

 

24 DE MAIO DE 2013 ÀS 20:28

 

Rio247 – A Polícia Federal descobriu indícios de que uma central de telemarketing com sede no Rio de Janeiro foi usada para difundir o boato sobre a extinção do Bolsa Família, informa o jornal O Globo. Uma mensagem de voz distribuída pela central anuncia o fim do programa, segundo dados do inquérito aberto no início da semana a partir de determinação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

A falsa informação levou milhares de pessoas a agências da Caixa Econômica Federal, em busca do benefício. Nestas semana, Cardozo já havia dito quea disseminação do boato parecia ser “orquestrada”. “Isso chama a atenção porque tivemos a eclosão [dos boatos] em vários pontos diferentes do território nacional e com uma velocidade espantosa. Não podemos afastar a hipótese de ter havido orquestração desses boatos sabe-se lá por que razão”, comentou, acrescentando que haverá rigor nas punições.

Segundo o Globo, a polícia tentará agora descobrir quem contratou os serviços de telemarketing e se, de fato, existe algum grupo com interesse político-eleitoral por trás da tentativa de se assustar os beneficiários do programa. A partir da próxima semana, a polícia deve ouvir as 200 primeiras pessoas a fazer saques após o início da disseminação dos boatos sobre o fim dos programas.

 

 

 

COMENTÁRIOS

30 comentários em “PF: empresa do Rio foi foco de boatos do Bolsa Família”

  1. luiz 24.05.2013 às 22:05

    Erick Tomas 24.05.2013 às 21:52 é verdade, o que você diz realmente procede e corrobora a suspeita mais ainda! O dinheiro disponível nos caixas eletrônicos deveria suprir apenas os saques normais de um final de semana corriqueiro, não deveria suportar os saques das hordas de assistidos que correram aos caixas!!!

  2. Emerson 24.05.2013 às 22:05

    Porque Será que Deflagaram estes Boatos?

  3. onda de golpes 24.05.2013 às 22:05

    Maques Rodrigues Bijos 24.05.2013 às 21:14 – Devia trabalhar… Dê uma olhada nessa foto, que mostra beneficiárias do bolsa família gastando o dinheiro – http://www.brasilfotos.de/album/displayimage.php?pid=37&fullsize=1 – Agora responda: que emprego você daria praquela senhora de blusa verde?

  4. Nortista 24.05.2013 às 22:02

    Sofre tucanada golpista. Viva Dilma 85% de aprovação. Cada dia melhor nas suas decisões a 2ª mulher mais poderosa do mundo. Todo dia um gol de placa.

  5. sergio cabral 24.05.2013 às 22:00

    OBA !!!!!, sera que e agora que o Sergio Cabral cai, esse pilantra ta no meio de tudo que e pilantragem desse pais.

  6. BAIXARIA CONTRA SITE DE HADDAD PARTIU DO SENADOR ALOYSIO 24.05.2013 às 21:53

    Ex-guerrilheiro “Mateus” ou “Beto”, o senador tucano Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) é uma das figuras do PSDB que cultiva boas relações com vários quadros petistas. Amigo de José Dirceu e membro da Comissão da Verdade, Aloysio Nunes teria todas as credenciais para promover uma distensão entre os dois partidos. No entanto, nesta campanha municipal, partiu do seu gabinete um dos ataques mais rasteiros ao candidato Fernando Haddad. Emails disparados por seus assessores encaminhavam internautas para um site falso do candidato petista, mas com a mesma identidade visual do verdadeiro, que faziam troça das promessas de Haddad – no site, o petista prometia construir “escolas de lata”. Até agora, Aloysio Nunes não demitiu seus assessores nem se pronunciou a respeito da baixaria. Portanto, é co-responsável pelos ataques, que só foram interrompidos porque o Google determinou a imediata retirada da página do ar. Leia, abaixo, notícia a respeito: A Justiça Eleitoral determinou na quinta-feira (18) ao Google a retirada do ar de um blog apócrifo contra o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, divulgado na rede por uma funcionária do setor de comunicação da campanha do candidato tucano, José Serra. Na tarde de quinta-feira (18), a página já havia sido apagada. Denominado “Propostas Haddad 13″, o blog imitava a linguagem visual usada pela campanha petista, mas apresentava críticas ao candidato. “Haddad vai criar 50 novas Escolas de Lata”, “Haddad vai aumentar o IPTU” e “Haddad vai voltar com a Taxa do Asfalto” eram alguns dos ataques, seguidos por textos explicativos. A primeira pessoa a divulgar o blog no Twitter foi Olivia Guariba, que atua na internet da campanha de Serra. A segunda foi seu pai, João Guariba, assessor do senador tucano Aloysio Nunes Ferreira (SP). “Novo? Que Novo? É só o velho jeito PT de governar”, comentou Olivia ao divulgar o endereço do blog, às 17h16 de terça-feira, dois minutos após enviar uma mensagem particular para seu pai. Às 18h02, Guariba reenviou o endereço a seus seguidores. “Conheça as propostas do Haddad, o candidato do mensalão e dos mensaleiros”, afirmou. À reportagem, Guariba disse não se lembrar sobre como tomou conhecimento do blog e que usava o Twitter apenas para “brincar com os amigos”. “Não tenho a mínima ideia, peguei aí pela internet”, disse. Questionado sobre sua relação de parentesco com Olivia, ele preferiu não responder. A retirada do site foi solicitada pelos advogados da campanha petista. Eles alegaram que o blog era “difamatório e ilícito” por simular a campanha de Haddad e “distorcer” propostas. Os advogados embasaram o pedido no artigo 57 da Lei Eleitoral, que proíbe o anonimato na internet. O juiz Henrique Harris Júnior, da 1.ª Zona Eleitoral, concedeu a liminar, determinando ao Google a retirada imediata do blog do ar e a identificação do responsável pelo site, sob pena de multa diária de R$ 5 mil à empresa. Para Harris Júnior, as mensagens contidas no blog são “passíveis de enquadramento, em tese, como ofensivas e sabidamente inverídicas, até mesmo com o emprego de imitação das fontes, cores e símbolos utilizados na sua campanha”. O Google informou que não comenta casos específicos, mas destacou que seu serviço de blogs Blogspot, onde estava hospedado o “Propostas Haddad 13″, possui políticas claras sobre casos de falsificação de identidade. A campanha de Serra afirmou, por meio de sua assessoria, que não produziu o blog. – – – http://www.brasil247.com/pt/247/poder/83476/

  7. Erick Tomas 24.05.2013 às 21:52

    Aos amigos que acham coincidência ter dinheiro em caixa, lembre-se que o banco só trabalha até sexta e os caixas precisam estar abastecidos para aguentar até a segunda feira. Não obstante, os assaltos à caixas eletrônicos acontecem próximos ao fim de semana também!

  8. MARCÃO 24.05.2013 às 21:44

    EU QUERO VER A CARA DO VIGARISTA RICARDO NOBLAT — KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  9. eraklito 24.05.2013 às 21:41

    fechar o cerco e porrada nos boateiros.

  10. BOLSA FAMÍLIA – UM DIA VOCẼ VAI TER UMA 24.05.2013 às 21:34

    Por causa do Bolsa Família, a redução da mortalidade infantil diminuiu 17%. A redução ainda foi maior em 65% a menos, nos casos de óbitos nutricional da população em geral e 53%, a menos nos casos de diarreia. Essas informações não são passadas pelos fascistas e nem pela imprensa baronesa, que querem acabar com o programa. É por isso que o programa é um dos mais aplaudidos pelo mundo, até os americanos e os europeus se rendem a essa transferência de renda para a população mais necessitada do país. Somente os canalhas vagabundos, exterminadores de crianças, que querem acabar com o Bolsa Família.

A CARAPUÇA, A COVARDIA, E O TEMPO QUE PASSA

terça-feira, 21 de maio de 2013

A carapuça, a covardia, e o tempo que passa

 
A ministra Maria do Rosário falou 
o que até as pedras sabem, mas depois 
teve de contemporizar: governo Dilma
 não gosta de brigar
(Foto: Elza Fiúza/ABr)

O episódio dos boatos criminosos sobre o fim do Bolsa Família permite duas constatações.
A primeira é que o governo Dilma é do tipo que faz de tudo para não entrar numa briga, e a outra é que o programa social  está tão incorporado à vida de milhões de brasileiros que seria impossível decretar o seu fim, como quer a turma do contra.
Poucas horas depois de atribuir a autoria dos boatos à oposição, via twitter, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, voltou atrás, obviamente coagida pelos superiores.
Note-se que, mesmo dizendo “oposição” genericamente, sem nominar esse ou aquele, os próceres da turma do contra – sempre os mesmos – vomitaram frases indignadas contra a ministra.
A carapuça serviu direitinho.
E o governo acovardou-se.
A própria presidente Dilma, embora tenha classificado a onda de boataria de criminosa, perdeu a oportunidade de mostrar ao público como vem sendo travada no Brasil a luta política pelo poder, as baixarias que os seus adversários (ou inimigos?) têm usado nesses anos todos, e, principalmente, a intenção óbvia de ferir mortalmente a maior realização social dos governos do PT, uma conquista do povo miserável, que pela primeira vez na história do país, se vê verdadeiramente amparado pelo Estado.
Os próximos dias, se de fato a Polícia Federal investigar a fundo a origem dos boatos, vão dizer como bate o pulso do governo Dilma no que se refere à sua própria autoridade.
Se, como é bem provável que aconteça, os bravos policiais chegarem à conclusão de que é impossível determinar onde fica a central de boatos, ficará evidente que, mais uma vez, o governo petista amarelou, preferiu, como se diz na linguagem militar, efetuar um recuo tático, do que partir para um contra-ataque vigoroso.
Pulando para a linguagem futebolística, é como dizia o saudoso narrador Fiori Gigliotti, que se exasperava quando o time que estava perdendo o jogo não conseguia marcar o golzinho salvador: “E o tempo passa…”
O tempo passa, a eleição de 2014 está mais próxima, a guerra empreendida pela turma do contra vai ficando mais cruel. mais violenta.
Para essa situação, Fiori imortalizou outro bordão:
“Aguenta, coração!”