Dilma responde a Eduardo Saboia

Midiacrucis's Blog

Senado Federal – Brasília/DF, 27 de agosto de 2013

Jornalista: (inaudível)

Presidenta: Ô Tânia, um país civilizado e democrático protege seus asilados sobre os quais ele tem de garantir sobretudo a segurança em relação à integridade física. O Brasil jamais poderia aceitar, em momento algum, sem salvo-conduto do governo boliviano, não poderia colocar em risco a vida de uma pessoa que estava sob sua guarda. A Embaixada do Brasil é extremamente confortável.

Nós negociamos em vários momentos o salvo-conduto e não conseguimos. Lamento profundamente que um asilado brasileiro tenha sido submetido à insegurança que esse foi. Lamento, porque um Estado democrático e civilizado, a primeira coisa que faz é proteger a vida sem qualquer outra consideração. Protegemos a vida, a segurança e garantimos conforto ao asilado. Então essa é a primeira questão.

Segunda questão, segunda questão. O ministro Celso Amorim vai esclarecer hoje, ao longo do dia, devidamente a questão…

Ver o post original 125 mais palavras

Visita de Dilma ao Congresso demonstra humildade e atenção, afirmam parlamentares

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

da Agência BrasilEm sessão solene do Congresso Nacional, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Violência contra a Mulher entrega o relatório final à presidenta da República, Dilma Rousseff, e homenageia a Lei Maria da Penha; Renan enfatizou…

See on www.esmaelmorais.com.br

Até tu? Sudeste faz aprovação de Dilma subir

bloglimpinhoecheiroso

Dilma_Sorrindo04

Pesquisa Ibope-Estado mostra que avaliação de ótimo/bom do governo federal cresceu de 31% para 38% desde 12 de julho e índice de ruim/péssimo caiu de 31% para 24%.

José Roberto de Toledo

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) recuperou parte da aprovação perdida após as manifestações populares de junho. Pesquisa Ibope em parceria com o Estado concluída na segunda-feira, dia 19, mostra que a taxa de ótimo/bom do governo cresceu de 31% para 38% desde 12 de julho. Ao mesmo tempo, as opiniões de que o governo é ruim ou péssimo caíram de 31% para 24%.

A avaliação de que o governo é “regular” permaneceu em 37%. Apenas 1% não soube ou não quis responder. A recuperação ocorreu principalmente no Sul e no Sudeste, onde as taxas de aprovação cresceram 12% e 11%, respectivamente.

Para a CEO do Ibope Inteligência, Marcia Cavallari, a recuperação de parte da popularidade de…

Ver o post original 217 mais palavras

O que o Datafolha diz sobre Dilma 2014

 

O que o Datafolha diz sobre Dilma 2014

PAULO NOGUEIRA 10 DE AGOSTO DE 2013

 

A retomada da popularidade é uma notícia terrível para os adversários da presidenta.

Era previsível que a popularidade de Dilma se reerguesse depois dos protestos

Chances grandes para 2014

Era previsível que no calor das chamadas Jornadas de Junho a popularidade de Dilma ia cair.

Também era previsível que, passados os protestos, a popularidade de Dilma ia se reerguer.

É o que o último Datafolha está mostrando.

No auge das manifestações, o prestígio de Dilma baixou a 30%. Agora, subiu seis pontos percentuais.

Embora esperado, o movimento ascendente não foi uma boa notícia, naturalmente, para os adversários de Dilma.

A tendência é que o cenário anterior a junho vá se restabelecendo – e, com ele, o favoritismo enorme de Dilma nas eleições de 2014.

O maior partido de oposição, o PSDB, enfrenta a crise das propinas do metrô. Isso lhe tira da campanha presidencial o argumento que seus líderes mais têm usado nos últimos anos, com muito cinismo e poucos resultados: o da corrupção.

Resta, para eventualmente incomodar Dilma, Marina. Mas para Marina, considerando que ela viabilize sua candidatura, a maior vitória em 2014 seria ir para um hoje improvável segundo turno.

Sua Rede parece mirar mais 2018 do que 2014.

Vistas as coisas pelo ângulo de agosto de 2013, a disputa mais eletrizante de 2014 parece que vai se dar no governo de São Paulo.

Quanto o caso do metrô afeta Alckmin pessoalmente? Algumas pessoas consideram – discordo — que as acusações a Serra são uma forma de tentar preservar Alckmin.

Padilha pode surpreender?

Esta a questão. O programa Mais Médicos, obra dele, vai ajudá-lo. Os médicos rejeitam, mas o resto da sociedade, tirados os suspeitos de sempre, apoia.

Mais que tudo, o programa mostrou o descalabro da saúde pública nacional. Os brasileiros não sabiam que havia tão poucos médicos no Brasil. Ignoravam também que tantas cidades no interior do país simplesmente não contam com um só médico.

Demorou para que fosse discutida, num nível tão profundo, a medicina no Brasil? Que fossem estabelecidas comparações como o estilo de Cuba e o do Brasil?

Sim.

Mas antes tarde que mais tarde.

Serra ocupou o mesmo cargo de Padilha, e não promoveu um debate tão essencial ao país.

Padilha vai crescer.

São Paulo tende a ter uma das eleições mais animadas das últimas décadas.

Aprovação a gestão Dilma sobe e atinge 36%, aponta Datafolha

10/08/2013 09h15 – Atualizado em 10/08/2013 09h22

Aprovação a gestão Dilma sobe e atinge 36%, aponta Datafolha

No levantamento anterior, depois dos protestos, aprovação foi de 30%.
Pesquisa divulgada pelo jornal ‘Folha de S.Paulo’ ouviu 2.615 pessoas.

 

Do G1, em Brasília

 
1 comentário

A aprovação ao governo da presidente Dilma Rousseff subiu seis pontos percentuais e atingiu 36%, segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (10) pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

O número de eleitores que consideram o governo bom ou ótimo passou de 30% no levantamento anterior, feito no fim de junho e após os protestos que se espalharam pelo país, para 36% no levantamento atual, feito entre os dias 7 e 9 de agosto.

A pesquisa atual foi realizada entre quarta (7) e sexta (9) com 2.615 pessoas, em 160 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Em março, o índice de aprovação do governo atingiu o melhor desempenho, 65%.

No começo de junho, antes dos protestos, a presidente tinha 57%. Em levantamento feito no fim do mesmo mês perdeu mais de trinta pontos percentuais, considerada pelo Dataofolha como a maior queda de popularidade registrada desde o início da gestão Dilma.

A presidente Dilma Rousseff em evento em Varginha/MG nesta quarta-feira (7) (Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência)A presidente Dilma Rousseff em evento em
Varginha (MG) nesta semana (Foto: Roberto
Stuckert Filho / Presidência)

O levantamento realizado nesta semana mostra ainda que o percentual que considera o governo como regular passou de 43% para 42%, dentro da margem de erro. Diminuiu de 30% para 22% o total de pessoas que considerou a gestão como ruim ou péssima.

A nota média data à presidente foi de 6,1. No levantamento anterior havia sido 5,8. Em abril do ano passado, chegou a 7,5.

Regiões, renda e escolaridade
Considerando as regiões do país, a maior recuperação em relação à última pesquisa foi no Norte/Centro Oeste, onde, no levantamento anterior, 29% consideraram o governo ótimo ou bom, e no atual o percentual passou para 40%. A presidente, porém, tinha 58% de aprovação antes dos protestos.

No Sudeste, a aprovação passou de 30% para 32%. No Sul, de 30% para 33%. No Nordeste, de 40% para 43%.

A melhor avaliação registrada no levantamento divulgado neste sábado é entre pessoas que ganham até dois salários mínimos. Nessa faixa, 41% consideram o governo ótimo ou bom. Entre os que ganham mais de 10 salários mínimos, a aprovação é de 29%.

Em relação à escolaridade, 42% dos que têm ensino fundamental aprovam o governo. Entre aqueles com ensino superior, a aprovação é de 28%.

 para leitura – RSS

“NOVA DERROTA DE DILMA”. MESMO?

Noreply@blogger.com (mrmarona)

Quarta-feira, Agosto 07, 2013, 8:47 am

CULTURA

A Câmara dos Deputados ameaça aprovar um troço chamado “orçamento impositivo”, pelo qual cada parlamentar, seja quem for, terá direito de destinar, para obras em seus redutos, ou seja onde for, mais de R$ 10 milhões do orçamento da União, sem que o governo tenha poder para impedir, por mais absurda que seja a despesa.

Uma excrescência.

Dilma Rousseff é contra. Vai vetar. E a Câmara tentará derrubar o veto.

A imprensa trata o caso como mais uma derrota de Dilma para o Congresso. Finge não perceber que, estando do lado certo, o governo vence a batalha da opinião pública e quem perde, mais uma vez, é o Congresso, que ajuda a desmoralizar um pouco mais a imagem dos políticos.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Dilma suspenderá anúncios da Globo?

 
Por Altamiro Borges

Pela legislação em vigor no Brasil, empresas que sonegam impostos não podem receber dinheiro público. Elas praticam crime fiscal, prejudicando os investimentos na educação, saúde, transporte e outros serviços. Neste item, a publicidade oficial dos órgãos do governo e das estatais pode ser encarada como um tipo de subsídio. A TV Globo, que abocanhou mais de R$ 500 milhões em anúncios em 2012, foi denunciada pela blogosfera – a partir de Miguel do Rosário, do blog Cafezinho – por ter sonegado milhões em impostos. Até hoje, a poderosa emissora não mostrou o Darf, o comprovante do pagamento. Fica, então, a pergunta: o governo Dilma suspenderá a publicidade na Rede Globo?


Nesta semana, os jornalistas Amaury Ribeiro Jr., autor do best-seller “A privataria tucana”, e Rodrigo Lopes garantiram no jornal mineiro “Hoje em Dia” que o império global ainda não saldou sua dívida com a Receita Federal e deram um furo jornalístico: “A Globopar, empresa ligada à TV Globo, está com parte das suas contas bancárias e bens bloqueados, devido a uma dívida ativa de R$ 178 milhões com o Tesouro Nacional. De acordo com documentos conseguidos pelo Hoje em Dia na Justiça Federal do Rio de Janeiro, a dívida inscrita no cadastro de inadimplentes foi originada por várias sonegações de impostos federais”.

Ainda segundo os jornalistas, “por solicitação da Procuradoria da Fazenda Nacional do Rio de Janeiro, as contas bancárias da Infoglobo e a da empresa Globo LTDA também chegaram a ser bloqueadas. Mas os irmãos Marinho – Roberto Irineu, José Roberto e João Roberto – conseguiram autorização da Justiça para liberar o bens dessas duas últimas empresas no mês passado, na 26ª Vara da Justiça Federal do Rio de Janeiro… A dívida da Globopar, no entanto, já está inscrita no cadastro de inadimplentes do Tesouro Nacional, em fase de execução. Na semana passada, a Globo conseguiu adiar a entrega de seu patrimônio ao tesouro até que o processo transite em julgado”.

O jornal “Hoje em Dia” também teve acesso ao processo que apurou o sumiço do inquérito de sonegação das Organizações Globo na compra dos direitos da transmissão da Copa de 2002. “Um documento enviado pela Receita à Justiça em 2010 comprova, ao contrário do que a emissora divulgou, que a dívida de R$ 600 milhões nunca foi paga. A papelada comprova ainda que o Ministério Público Federal ao ser avisado sobre operações de lavagem de dinheiro entre a Globo e a Fifa nas Ilhas Virgens Britânicas prevaricou muito… Um inquérito criminal contra os irmãos Marinho chegou a ser instaurado, mas também sumiu das dependências da Receita Federal”.

Por último, a reportagem de Amaury Ribeiro Jr. e Rodrigo Lopes informa que “nos últimos dois anos, a empresa foi notificada 776 vezes pela Receita Federal por sonegação fiscal… A maior parte dessas autuações envolve a apreensão de equipamentos, sem o recolhimento de impostos, no aeroporto do Galeão, no Rio De Janeiro. Para um bom entendedor a Globopar é uma empresa contumaz na prática do descaminho”. Diante destes fatos escabrosos, os dois jornalistas ironizam: “O ministério da Comunicação do governo Dilma Rousseff e os demais governantes desatentos liberaram verba para empresa inadimplente com a União, o que constitui ato de improbidade administrativa”.

Novamente a pergunta que não quer calar: a presidenta Dilma Rousseff continuará autorizando os bilionários anúncios publicitários numa empresa que sonega impostos e que já foi notificada 776 pela Receita Federal? Os senadores e deputados não cobrarão uma resposta do governo? Os manifestantes que ocupam as ruas nas últimas semanas não exigirão o fim deste incentivo à sonegação fiscal e à corrução? A mídia “privada” continuará com seu pacto mafioso de silêncio? Tantas perguntas e tão poucas respostas!