FERMENTO PRA MASSA – Goiânia na Greve Geral (Documentário, Curta-Metragem, 2017, 21 min)

A CASA DE VIDRO

FERMENTO PRA MASSA – A GREVE GERAL EM GOIÂNIA
Um documentário curta-metragem de Eduardo Carli de Moraes
Uma produção independente A Casa de Vidro

“Hoje eu vou comer pão murcho, o padeiro não foi trabalhar / A cidade tá toda travada, é greve de busão, tô de papo pro ar!” É o que canta Criolo em “Fermento Pra Massa”, canção do álbum “Convoque Seu Buda”, convocada para inaugurar e batizar este doc em clima de samba-resistente. “Eu que odeio tumulto não acho insulto manifestação / Pra chegar um pão quentinho com todo o respeito a todo cidadão!”

Era um dia histórico na Nova República: a maior Greve Geral desta geração, com adesão de cerca de 35 milhões de pessoas em todo o país, coincidia com os 100 anos da pioneira, inaugural Greve Geral de 1917. A multidão em Goiânia, estimada pelos jornais Daqui em cerca de 30 mil pessoas –…

Ver o post original 1.355 mais palavras

Twitter continues push into video with Bloomberg partnership announcing today

We learned last month that Twitter was expanding its push into video by opening its API to media partners, and the WSJ reports that the company will today be announcing a partnership with Bloomberg to stream news reports 24/7 … more…

via Twitter continues push into video with Bloomberg partnership announcing today — 9to5Mac

Um jogo de chá nunca é apenas um jogo de chá

AS MINA NA HISTÓRIA

Em fevereiro de 2016, estive no MASP – Museu de Arte de São Paulo  e escrevi esse texto, após visitar a exposição “Elementos de beleza: Um jogo de chá nunca é apenas um jogo de chá”,  baseada em uma pesquisa de Carla Zaccagnini sobre as suffragettes, ativistas que lutaram pelo direito de voto para a mulher na Inglaterra do início do século 20.

ca636f79-dd3e-43af-9a8c-90ccdad26b44.jpeg

10 de Março de 1914, uma mulher anda com uma faca escondida na manga pelo National Gallery de Londres, vai até a obra “Vênus ao Espelho”, de Diego Velázquez, quebra o vidro que a protege e faz sete rasgos nas costas desnudas da deusa.

Antes de “Vênus ao Espelho” ser atacada, outras 13 obras já haviam sido danificadas por outras mulheres. Todas acabavam presas e deixavam o seu recado: Enquanto não pudermos votar, continuaremos atacando museus. Ao todo foram 29 obras. A maioria mostrava a mulher em…

Ver o post original 744 mais palavras