Bradley Manning Verdict Day Solidarity in London

WISE Up Action - A Solidarity Network for Manning and Assange

Bradley Manning and the Gods of Justice and Love

by Ciaron O’Reilly

From Themis to Eros the Gods of Justice & Love say “Free Bradley Manning!”

themis supreme court

STAND WITH BRADLEY MANNING.
EXPOSE THEIR LIES!
END THEIR WARS!

Tues July 30th
* 3pm Eros Statue, Picadilly Circus., London
* 6pm U.S. embassy – time of verdict

Brad’s in chains for us, We’re on the loose for him!

eros2

Three hours before the Bradley Manning verdict was to come down Tuesday (NSA HQ Ft.Meade, Maryland USA 1pm/ London 6pm), supporters of Bradley Manning gathered at the Eros statue in Piccadilly Circus London. The 15 gathered included folks from Aotearoa, Australia, England, Ireland, Iraq, Italy, United States. They included artists, a boat builder, Catholic Workers, fathers, former prisoners, mothers, musicians, priests & students. They were joined by a Swiss tourist who picked a Bradley Manning placard.

verdict walk

At 5.30 pm the 15 folks began to walk…

Ver o post original 151 mais palavras

Anúncios

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Para os médicos e FHC: menos

 
 
É sempre justo defender teses e reivindicar direitos. Como também é justo apresentar antíteses e questionar reivindicações. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) e a Federação dos Médicos (Fenam) precisam olhar mais pela janela, ver a realidade concreta.
 
FHC afirmou em seu perfil no Facebook, logo após a divulgação dos dados do Índice de Desenvolvimento Humano por Município (IDHM) da ONU, que “Verdades da História sempre vencem a propaganda política populista”. Ele está meio certo. Também estão meio certos os médicos e sua Federação.
 
Os médicos realizaram manifestações contra o programa Mais Médicos. Vinte e dois estados aderiram ao chamado, segundo a Fenam. E as falas permanecem as mesmas: falta estrutura e querem nos escravizar – tirando o imbecil do primeiro ato dos médicos que logo virou meme na internet, essa fala é indireta. Não se escraviza ninguém por R$ 10 mil reais. Mesmo que seja como uma bolsa e não salário no sentido da legislação trabalhista.
 
Se for isso que os incomoda, o fato de ser bolsa, então paute, discuta, proponha. Mas pôr fim a um programa que até as pedras sabem que existe problemas de médicos no país, não. Sobre a infraestrutura, as mesmas pedras sabem que há problemas, como também existem postos de saúde onde há equipamentos novos e não tem quem opere. E fazer greve, como já chamou a categoria a fazer, não atinge o governo federal, atinge a população. Que já não tem médico.
 

O SBT realizou uma reportagem em São Paulo sobre médicos que apenas batem o ponto e vão embora. Não passavam de 15 minutos dentro do hospital (clique aqui para ver o vídeo). O jornal Tribuna Independente, de Alagoas, publicou uma reportagem na edição de 27 de julho, mostrando que há médicos que prescrevem remédios que não são do Sistema Único de Saúde (SUS) em troca de “benefícios” dos fornecedores. O esquema não fica apenas nos remédios, próteses e órteses.
 
Gestores do SUS em Alagoas afirmaram essa prática à Defensoria Pública do estado que revelou à imprensa. Representantes das secretarias municipal e estadual de saúde se esquivaram dizendo não poderem coibir esse tipo de prática, por que os médicos têm autonomia para atuar. Sobre esse tipo de coisa, que não deve acontecer apenas em Alagoas, a Fenam não diz nada. Calada estava, calada fica.
 
Também não dá para afirmar que isso é prática de todos os médicos do SUS ou mesmo de que quem é contra o programa concorda ou também tem esse comportamento. Menos.
 
Desenvolvimento Humano: FHC x Lula
 
FHC disse que, olhando os dados divulgados pelo PNUD/ONU sobre o desenvolvimento humano no Brasil que seu governo foi melhor do que o de Lula. Para variar, aproveitou o eco da “grande imprensa” que enfatizou meio estudo. Se olharmos a ilustração abaixo veremos a diferença brutal na qualidade de vida dos brasileiros em ambos os governos.
 
 
 
 
Uma imagem vale mais do que mil palavras. Além disso, como bem lembrou Eduardo Guimarães em seu Blog da Cidadania, a pesquisa do PNUD/ONU não menciona o Índice (ou coeficiente) de Gini. Ele é o instrumento usado para medir o nível de desigualdade de uma determinada localidade. Ele Vaira de zero a um. Quanto mais perto de um, melhor.Explicações técnicas, pois envolve equações matemáticas, clique aqui
 
 
 
 
 
Se formos falar em criação de empregos, valorização do salário mínimo, criação de universidades e escolas técnicas, respeitabilidade internacional, FHC nem faz sombra, vamos combinar! Em geração d emeprego, seus oito anos foram abaixo do primeiro semestre de 2013. Um semestre de Dilma é melhor que os dois governos tucanos. Menos FHC, menos.
 
Na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio (PNAD), realizada pelo IBGE em 2011, mostra bem os gráficos da redução da desigualdade (clique aqui). FHC não passa de fraude completa. Mas o mais difícil de saber o que é pior, se ele falando bobagens constantemente ou a “grande imprensa” que o trata como farol. Coitado do Aécio que o tem como guru.
 
Mas em uma coisa FHC acertou, sejamos justos. “As verdades sempre vencem a propaganda”. Logo a privataria tucana e a lista de Furnas serão julgadas e os tucanos de alta plumagem pagarão pelos crimes cometidos contra o país. Talvez por isso ele já tenha adquirido um “humilde aconchego” em Paris.

 Agência Brasil

Pai de Edward Snowden pede que ele fique na Rússia

Mchagas

Quarta-feira, Julho 31, 2013, 10:50 am

BRASIL

Agência Lusa

Moscou – Lon Snowden, pai de Edward Snowden, que denunciou o esquema de espionagem envolvendo agências norte-americanas e cidadãos dos Estados Unidos e estrangeiros, recomendou que o filho fique na Rússia. O ex-técnico que prestava serviços para uma empresa pediu asilo temporário às autoridades russas. Desde 23 de junho, Edward Snowden está em uma área de trânsito do aeroporto de Moscou.

“Ed, está tudo bem conosco, nós te amamos e esperamos que nos possamos ver em breve. Mas, primeiro, quero que esteja em segurança”, disse Lon Snowden, em mensagem enviada ao filho pela emissora de televisão russa Rossia 24.

“Se estivesse no seu lugar [filho], estaria grato pelas ofertas da Venezuela, do Equador e da Bolívia, mas vimos o que se passou recentemente com o avião do presidente [boliviano] Evo Morales”, disse Lon Snowden, referindo-se ao episódio, ocorrido no mês passado, em que o avião de Morales foi impedido de sobrevoar [o espaço aéreo] e aterrissar [nos aerportos] da Itália, de Portugal, da França e da Espanha.

A proibição foi causada pela suspeita de Snowden estar escondido no avião presidencial. Por causa disso, Morales teve de fazer uma escala de 13 horas em Viena, na Áustria, na rota que vinha de Moscou. “Penso que a Rússia tem a firme intenção e a possibilidade de proteger meu filho. Se estivesse no lugar dele, ficaria na Rússia”, disse.

As denúncias de Snowden causaram reações em vários países. No Brasil, as autoridades pediram informações aos Estados Unidos e criaram uma comissão que irá analisar a questão envolvendo a preservação e o sigilo dos dados de cidadãos na internet.
 

¿Votan más los ricos que los pobres? En España, no

Añade tus pensamientos aquí… (opcional)

Ssociólogos

En España, la proposición que los privilegiados votan más simplemente no es cierta. La evidencia no apoya la idea que cuando aumenta la abstención electoral los pobres votan menos –y por tanto que a la derecha le va mejor. Que los pobres voten tan a menudo como los ricos significa que los gobernantes no pueden ignorar -tan fácilmente como quizás algunos querrían- sus intereses y preferencias.

El principio “una persona, un voto” es una de las principales formas de repartir el poder político entre los ciudadanos adultos en una democracia. Cada votante tiene el mismo grado de influencia sobre el resultado electoral, consiguiéndose formalmente la igualdad en la participación política. Sin embargo, en la práctica, no todos los ciudadanos votan y puede surgir desigualdad participativa si grupos de ciudadanos con intereses o preferencias diferenciados votan en mayor medida que otros grupos. Cuando existe desigualdad participativa los gobernantes tienen incentivos para…

Ver o post original 687 mais palavras