SIRIA: LAS CLAVES DE LA GUERRA (Juan Manuel Olarieta) — EL BLOG DE CARLOS

La Guerra de Siria fue desencadenada a comienzos de 2011 por el imperialismo dentro de la campaña de la Primavera Árabe, que tiene por objeto cambiar la correlación de fuerzas en Oriente Medio y el norte de África y proceder a un nuevo reparto de las esferas de influencia. El documento oficial de la DIA […]

via SIRIA: LAS CLAVES DE LA GUERRA (Juan Manuel Olarieta) — EL BLOG DE CARLOS

VIVER É PERIGOSO

© Célia Moura

1931350_928812213869268_2006768775444776208_nVIVER É PERIGOSO
(*) Ely VIeitez Lisboa
(Mais um texto formidável de uma Escritora que tanto admiro)
A frase não é minha, mas do Guimarães Rosa, o sábio. E quando ele a disse, há décadas, não profetizava, no futuro, a violência, a corrupção política e a robotização humana, mas falava da complexidade da vida e dos seres humanos.

Ver o post original 602 mais palavras

Obras Inquietas – 03: “Final de tarde de verão na praia Skagen ou O Artista e sua Mulher” (1899), de Peder Severin Kroyer

Na minha coluna dessa semana no Artrianon, “Obras Inquietas”, eu analiso uma obra que, aparentemente, mostra uma cena corriqueira, mas, nas profundezas, esconde alguns significados bem …

Fonte: Obras Inquietas – 03: “Final de tarde de verão na praia Skagen ou O Artista e sua Mulher” (1899), de Peder Severin Kroyer

Lucio Fontana

art for all

Olá!

Hoje vou falar sobre Lucio Fontana, um Argentino nascido em 1899, filho de pais italianos e falecido no ano de 1968. Considerado um dos maiores artistas de origem italiana.

O artista, também escultor, teve maior destaque com suas pinturas intensas e arrojadas. Em 1946, Lúcio publica o Manifesto Branco, onde mostra seu interesse por uma arte despojada e clara que ponderasse sobre o espaço, defendendo a matéria, cor e o som em movimento, representando a capacidade da arte se libertar da herança do renascimento.

Parte desta herança era a ilusão de profundidade através da perspectiva. O artista utilizava uma abertura física da superfície em sua obra, buscando, assim criar uma continuação entre o observador e o pictórico. Superando a bidimensionalidade.

A arte de Lucio Fontana representa a evidência do infinito, onde o gesto puro manipula a idéia e funda o espacialismo. Sua obra influenciou artistas como  Lygia Clark, Ligia Pape, Helio Oiticica, Yves…

Ver o post original 77 mais palavras